sábado, 31 de maio de 2008

Besta sou eu que ainda me revolto com uma notícia dessas...


Foto: Veja

Deu no Jornal do Brasil de 11/05/2008:

O trato secreto

O trato eleitoral


Em comum acordo, o PT do primeiro escalão em Brasília mantém Maluf informado de qualquer movimentação jurídica que o cerque, e o blinda na Justiça. Em contrapartida, Maluf lança a sua candidatura à prefeitura de São Paulo pelo PP.
Na equação política, isso significa que, com o recall eleitoral que tem, bem ou mal, o deputado tira, por baixo, 1 milhão de votos dos candidatos Gilberto Kassab (DEM) e Geraldo Alckmin (PSDB), aliviando o caminho da candidata Marta Suplicy (PT).

A equação petista

Nos cálculos palacianos, o petismo tem a seguinte conta: se Marta passar para um eventual segundo turno, Maluf será aliado natural. É o resultado político-judicial da verticalização de uma coalizão.

Vinho e feijão

Por isso, bem tranqüilo, Maluf não pretende sair da rota. Fica em São Paulo – onde degusta, em sua casa, com amigos da melhor adega brasileira – e em Brasília, onde faz feijoadas animadas para aliados.

Nenhum comentário: