sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Comida e Câncer


A Relação Comida e Câncer

Semana passada tive um divagação babilônica a respeito da relação entre a forma de alimentação e a incidência de câncer na população. Todos os séculos tiveram seus terrores. Às invasões dos bárbaros, sucederam-se a fome, a peste, e a cólera. O grande pavor para o homem do século XX é o câncer. Pesquisas recentes apontam uma grande relação entrea alimentação e a ocorrência de câncer em seres humanos. Mas será que uma alimentação incorreta é o único fator do grande número de doentes com câncer que presenciamos no dia-a-dia? Pare para pensar: quantas pessoas que você conhece morreram de câncer nos últimos anos? Na minha divagação babilônica conclui que entre os mais velhos, o câncer foi a principal causa-mortis.Então, o aumento no número de câncer está diretamente relacionado ao aumento da expectativa de vida da população? Sim e não. Sim porque o câncer se manifesta principalmente após os 50 anos. Não porque na maioria dos casos ele não surge de uma hora para a outra. É sim o resultado de anos de negligência com a própria saúde. Leia-se: tabagismo, sedentarismo e, CLARO, alimentação imprópria. Não quero falar aqui da falta de frutas, verduras e alimentos integrais na dieta diária da pessoa, pois estamos mais do que cientes da importância destes alimentos na prevenção do câncer. O que quero chamar a atenção é sobre a qualidade dos alimentos que nos são fornecidos nos supermecados. A globalização, o aumento da população mundial, a necessidade de aumento na quantidade e rapidez da produção de alimentos e a falta de tempo do cidadão médio em preparar sua própria comida ensejou a criação de um imenso mercado de alimentos prontos, industrializados e produzidos com rapidez. Já reparou no gosto do tomate? Sem grande, lindo, vermelho e aquele gostinho de agrotóxico ao final...E o frango? Imenso, gordo, grosso, BRANCO. Mal saiu do ovo e em 28 dias está pronto pro abate. Recebe mais hormônio que atleta de fisiculturismo.E o tanto de embutidos e enlatados que compramos? Muito mais fáceis de usar e preparar, lógico. Mas sempre uma bomba de nitritos, conservantes, aromatizantes, estabilizadores, coloridores, e outras milhões de substâncias químicas cancerígenas. É difícil escapar... quem tem tempo de sair do trabalho ao meio-dia e ainda ir em casa preparar uma comida saudável e natural? Nas grandes cidades, mal se consegue almoçar se não for as frituras (cancerígenas!) de fast-food, quanto mais preparar um frango caipira criado solto, uma alface plantada no quintal, um tomatinho da horta do vizinho, etc.... É fato: consumidos diariamente uma bomba de hormônios, agrotóxicos e outras substâncias químicas cancerígenas. E a conta pagaremos em breve...

Nenhum comentário: