domingo, 7 de setembro de 2008

201 Programas Pra Se Fazer em São Paulo!

201 PROGRAMAS PARA SE FAZER EM SÃO PAULO

1. Provar o bolinho de bacalhau e o chope do Bar do Leo, que, desde 1940, sai religiosamente abaixo de> zero grau e com colarinho, na rua Aurora, 100, em Santa Ifigênia. Telefone: (11) 221 0247

2. Experimentar os docinhos de festa da doceira Di Cunto, na rua Borges de Figueiredo, 61, na Mooca> (http://www.dicunto.com.br)

3. Devorar uma pizza calabresa no Castelões, na rua Jairo Góes, 126, no Brás, com um bando de amigos.> Telefone: (11) 229 0542

4. Almoçar nas bancas de comidinhas das feiras de antiguidades das praças Benedito Calixto, em Pinheiros,> e Dom Orione, no Bexiga, que acontecem no sábado e no domingo, respectivamente.

5. Circular pelas bancas do Mercado Municipal, na avenida do Estado, e consumir, sem medo de ser feliz,> toda a sorte de guloseimas que encontrar pela frente (http://www.mercadomunicipal.com.br

6. Comer uma das especialidades do Bar Sujinho, o frango caipira, a qualquer hora da madrugada. A salada> de repolho já faz parte do couvert. Coma sem preconceitos, é divina. O Sujinho fica na rua da Consolação, 2063.> Telefone: (11) 3231 5487

7. Deliciar-se com os irresistíveis sorvetes da Häagen Dasz. A loja mais charmosa da rede fica na rua> Oscar Freire, 900, Jardins. Telefone: (11) 3062 1099 > >

8. Tomar vários copos de mate com leite espumante no Rei do Mate da avenida São João, 530. Telefone: (11)> 222 7504 (http://www.reidomate.com.br)> >

9. Comer qualquer item do cardápio 100% árabe do Almanara da rua Basílio da Gama, 70, no Centro - só a> decoração anos 50 já vale a empreitada. Telefone: (11) 3257 7580 (http://www.almanara.com.br)> >

10. Ir ao brunch do Empório Santa Maria, na avenida Cidade Jardim, 790, aos sábados e domingos, e> sentir-se no Dean&Deluca de Nova York. Telefone: (11) 3706 5211 > >

11. Dar um pulinho no Rancho da Empada, na Rua Sena Madureira, 357,na Vila Mariana. As de camarão e> palmito são incomparáveis. Telefone: (11) 5579-5330 > >

12. Provar o penne com melão e presunto cru do Spot, na rua Ministro Rocha Azevedo, 72, em meio ao clima> mais Hollywoodiano de São Paulo e não dispensar as profiteroles. Telefone: (11) 3284 6131 > >

13. Deleitar-se com os quindins, cocadas e beijinhos da Doceira Modelo, na rua Padre Raposo, 77, na> Moóca. Telefone: (11) 6692 3196 > > >

14. Resistir, se puder, ao tradicional Bauru do Ponto Chic do Largo Paissandu. Telefone: (11) 222 6528> >

15. Deixar o regime de lado e atacar os generosos sundaes e bananas splits da Sorveteria Alaska, na rua> Dr. Rafael de Barros, 70, no Paraíso. O chantilly é simplesmente divino. Telefone: (11) 3889 8676> >

16. Se abastecer de pães, frios e cia. na Padaria São Domingos, na Bela Vista, e sentir-se na Itália> enquanto escolhe o que levar entre os comestíveis que 'decoram' a casa. Fica na rua São Domingos, 330.Telefone:> (11) 3104 7600 (http://www.bixiga.com.br/telas/padarias.htm)> >

17. Tomar milk shake com leite maltado no Rocket's, na alameda Lorena, 2090, enquanto ouve os hits dos> anos 50 nas mini-jukebox dispostas sobre as mesas. http://www.rockets.com.br> >

18. Deliciar-se com os bolos e pães preparados pelos monges do Mosteiro de São Bento. O Bolo Santa> Escolástica é a melhor pedida. Telefone: (11) 228-3633> >

19. Provar qualquer prato absurdamente generoso do Gigetto, na rua Avanhandava, 63, e correr o risco de> cruzar com figurinhas carimbadas do circuito teatral da cidade. Telefone: (11) 256 9804> >

20. Comer muitas empanadas e curtir a muvuca organizada do Bar das Empanadas, na rua Wisard, 489, na Vila> Madalena. Telefone: (11) 3032 2116> >

21. Provar o sensacional filé coberto com muito alho do Filé do Moraes da praça Júlio de Mesquita, no> centro da cidade. http://www.filetdomoraes.com.br> >

22. Conferir toda a tradição do Capuano, restaurante italiano fundado em 1912. Fica na rua Conselheiro> Carrão, 416, no Bexiga. Telefone: (11) 3288-1460 > >

23. Degustar, sem peso na consciência, a dobradinha pastel de feira com caldo de cana em qualquer feira> livre da cidade - de preferência na do Pacaembu, que acontece de segunda a sábado em frente ao estádio> >

24. Comer um beirute no Joakin´s, que serve os melhores de São Paulo há 31 anos, na rua Joaquim Floriano,> 163. Telefone: (11) 3168 0030> >

25. Passar pela Cidade Universitária só para saborear o cachorro quente do Super Hot Dog. Fica na Rua do> Estádio, Travessa C, logo atrás do Crusp> >

26. Tomar café expresso com pão de queijo no Café Girondino, nas imediações do Mosteiro de São Bento.> Fica na Rua Boa Vista, 365,Telefone: (11) 229-4574> >

27. Comer o quanto puder no rodízio da churrascaria Fogo de Chão, na avenida Moreira Guimarães, 964, em> Moema. Telefone: (11) 5530 2795> >

28. Tentar descobrir quem tem a melhor esfiha, o Jáber ou o Catedral. Os dois ficam quase lado a lado, na> rua Domingos de Morais, no Paraíso - o Jáber no número 86 e o Catedral no 54> >

29. Provar o porpettone do Jardim di Napoli, na Rua Dr. Martinico Prado, 463, em Higienópolis. Telefone:> (11) 3666 3022 > >

30. Gastar todas as suas economias num jantar no Massimo. É caro, muito caro, mas vale a pena. O> restaurante fica na Alameda Santos, 1826. Telefone: (11) 3284 0311> >

31. Tomar um breakfast supernatureba no Parque da Água Branca aos sábados de manhã e aproveitar para> visitar a feirinha de produtos orgânicos que rola no local> >

32. Tentar resistir aos caprichados docinhos da Cristallo. Rua Oscar Freire, 914. Telefone: (11) 3082> 1783

33. Correr para a Vila Madalena num sabadão ensolarado para comer (quase ao ar livre) em algum dos pontos> mais concorridos do bairro, como o Bar do Sacha ou o Jacaré !!!!> >

34. Nada mais paulistano que uma boa pizza, certo? O Pedaço da Pizza, como o próprio nome já indica,> serve a iguaria em pedaços. O melhor: fica aberto até altas horas da madrugada. Fica na Rua Augusta, 2931.> Telefone: (11)3891 2431 > >

35. Surpreender-se com a mesa inacreditavelmente farta do As Mestiças.Nessa casa de chá em Moema, o> cliente paga um preço fixo e tem direito a pães, bolos, salgadinhos, doces, chás, sucos... Alameda dos Aicás,> 50. Telefone: (11) 5051 2547 > >

36. Assistir a um concerto na Sala São Paulo, na antiga estação Júlio Prestes, que tem uma das melhores> acústicas da América Latina. Telefone: (11) 3337 5414 > >

37. Assistir a uma peça, um balé ou um concerto no Teatro Municipal e sentir-se no Ópera de Paris.> Telefone: (11) 223 3022> http://www.prodam.sp.gov.br/theatro/index.html> >

38. Assistir a qualquer filme na Sala Cinemateca, que fica no antigo matadouro da Vila Mariana, na rua> Senador Raul Cardoso, 207. Telefone: (11) 5084 2177 http://www.cinemateca.com.br> >

39. Peregrinar até o Teatro Alfa, ao lado da Ponte Transamérica da marginal Pinheiros, para curtir> qualquer um dos espetáculos sensacionais que acontecem no local. Telefone: (11) 5693 4000 > http://www.teatroalfa.com.br> >

40. Pode até parecer um programa batido, mas uma visita ao Masp é realmente um programa obrigatório.> Avenida Paulista, 1578. Telefone: (11) 251 5644> >

41. Ir a um ensaio da escola de samba Vai Vai. A quadra fica na Praça 14 Bis, no Bexiga> http://www.vaivai.com.br> >

42. Conferir a programação do Centro Cultural Banco do Brasil, na rua Álvares Penteado, 112, centro da> cidade. Telefone: (11) 3113 3651> >

43. Pegar um cineminha no Espaço Unibanco, reduto dos cinéfilos paulistanos. Fica na Rua Augusta, 1475,> Consolação. Telefone: (11) 688-6780> >

44. Conferir as obras de arte do MAM (Museu de Arte Moderna), que fica dentro do parque do Ibirapuera> (http://mam.terra.com.br), e do MAC (Museu de Arte Contemporânea), que fica dentro da USP, http://www.mac.usp.br> >

45. Dar uma passadinha no Museu Lasar Segall, que funciona no imóvel que serviu de residência ao artista> até sua morte, em 1932, fincado na Rua Berta - que abriga as primeiras construções modernistas do Brasil> (http://www.spguia.com.br/museus/lasarsegall/lasarsegall.html)> >

46. Visitar o Museu de Arte Sacra, na avenida Tiradentes, 676, e...> (http://www.saopaulo.sp.gov.br/saopaulo/cultura/museus_sacra.htm)> >

47. ...aproveitar o passeio para conhecer a Pinacoteca http://www.uol.com.br/pinasp , também na avenida> Tiradentes> >

48. Conhecer o Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios, na Rua da Cantareira, 1351, fundado em 1873.> >

49. Manter-se antenado na programação eclética do Sesc Pompéia (http://www.sescsp.com.br/sesc), na rua> Clélia, 93> >

50. Procurar preciosidades na biblioteca Mário de Andrade, na Praça Dom José Gaspar> http://www.prodam.sp.gov.br/bib/mario> >

51. Visitar o belo (e pouco conhecido) Teatro São Pedro, construído em 1917. Fica na Rua Barra Funda,> 171. Telefone: (11) 3823 9660 > >

52. Levar as crianças na Sala Disney do Cinemark do Shopping Santa Cruz. Lá são exibidos somente filmes> infantis, e a decoração vai fazer a alegria dos pequenos. Rua Domingos de Morais, 2564, na Vila Mariana.> Telefone: (11)34718066 > >

53. Conhecer o Teatro Oficina, na rua Jaceguai, 520, epicentro de manifestos vários nos anos 60> http://www.dialdata.com.br/oficina> >

54. Conferir a biblioteca do Centro Cultural São Paulo, na rua Vergueiro, 1000> http://sampa3.prodam.sp.gov.br/ccsp/ccsp/index0.htm> >

55. Sentir-se num pedacinho do Japão no bairro da Liberdade. O ideal é fazer a visita aos domingos,> quando acontece uma animada feirinha ao lado do Metrô Liberdade> >

56. Dar uma volta na linha de ônibus Machado de Assis - Cardoso de Almeida (408P), que passa por alguns> dos pontos mais interessantes da capital. O ponto de partida é na praça da rua Machado de Assis, no bairro da> Aclimação> >

57. Passear pela Praça Vilaboim, em Higienópolis, no sábado à tarde, com direito a uma parada estratégica> na banca de jornal.> >

58. Conferir a vista privilegiada do Bar do Jockey, na av. Linneu de Paula Machado, 1263, cercado de> figurinhas da high society paulistana http://www.hcj.com.br> >

59. Visitar o Parque da Luz, na av. Tiradentes, que passou recentemente por uma recuperação como poucas> realizadas na cidade http://www.prodam.sp.gov.br/dph/servicos/rotjdluz.htm> >

60. Ir a uma festa de arromba no Bar do Hotel Cambridge, que fica na Av.Nove de Julho, 216> (http://www.cambridgehotel.com.br)> >

61. Ver o show dos padres do canto gregoriano no Mosteiro de São Bento, no Largo de São Bento, que> acontece aos domingos, às 11h da manhã http://www.mosteiro.org.br/> >

62. Ir ao Parque do Ibirapuera, na av. República do Líbano, durante a semana num dia de sol> http://www.prodam.sp.gov.br/ibira/historico.htm> >

63. Tomar chá da tarde na Fundação Maria Luiza e Oscar Americano, na av. Morumbi, 4077, uma das boas> coisas do Morumbi (http://www.fundacaooscaramericano.org.br/)> >

64. Suar na matinê de domingo da boate A Lôca, na rua Frei Caneca, 916. Telefone: (11) 3159 8889 > (http://www.aloca.com.br)> >

65. Conferir como ficou bonita a Catedral da Sé depois da reforma.> >

66. Matar o tempo no bar do Cinesesc, na rua Augusta 2075, antes do filme começar. Telefone: (11) 3082> 0213 > >

67. Curtir o clima 'Beverly Hills é aqui' da rua Oscar Freire, na porção mais efevercente dos Jardins> >

68. Ir às festas gênero 'mamma mia' das igrejas Achiropita, na rua 13 de Maio, 478, na Bela Vista> (realizada aos finais de semana do mês de agosto), São Vito, na rua Poliana Amare, 51, no Brás (no dia 15 de> junho), e São Genaro (no dia 19 de setembro), na Moóca> >

69. Encostar o carro na Praça do Pôr do Sol, no Alto de Pinheiros, no finalzinho de uma tarde de verão. A> vista é fantástica...> >

70. Checar os últimos lançamentos e tomar um cafezinho na Livraria da Vila, na rua Fradique Coutinho,> 915, na Vila Madalena. Telefone: (11) 38145811> >

71. Testemunhar um casamento nas charmosas capelas São José, na rua Dinamarca, no Jardim Europa, e São> Pedro e São Paulo, na rua Pe. José Glieco, 111, no Morumbi> >

72. Mergulhar no universo paralelo criado pelas habitués da Daslu, a butique mais exclusiva da cidade,> fincada na rua Júlio Diniz, 56, na Vila Nova Conceição> >

73. Visitar o Museu da Imigração e tentar descobrir as suas origens> (http://www.memorialdoimigrante.sp.gov.br/Inicial.html). Fica na rua Visconde de Parnaíba, 1316, na Moóca> >

74. Meditar no templo zen da rua São Joaquim, 273, na Liberdade.Telefone: (11) 278 4515> >

75. Visitar as lojas da livraria Cultura e os cinemas em meio ao clima cinquentinha do Conjunto Nacional> (http://www.livcultura.com.br), na av.Paulista, 2073> >

76. Embarcar num programa em família no Simba Safári, que agora está menos emocionante, com os animais> presos, mas ainda vale uma visita. Av. do Cursino, 6338> >

77. Dar um pulinho até a Zona Sul para conhecer o Autódromo de Interlagos e suas corridas. Fica na> Avenida Senador Teotônio Vilela, 167. Telefone: (11) 5666 8822 http://www.ainterlagos.com> >

78. Subir até o alto da Serra da Cantareira para conhecer as trilhas do Horto Florestal. Rua do Horto,> 931. Telefone: (11) 6231 8555 > >

79. Participar do terror instrutivo do Instituto Butantã, na av.Vital Brasil, 1500. Telefone: (11) 3726> 7222 http://www.butantan.gov.br> >

80. Assistir a um clássico no Estádio do Pacaembu, na Praça Charles Müller, sem número> >

81. Fazer um pit stop na boate Nostro Mundo, na Rua da Consolação, 2554 - ponto partida da São Silvestre> Gay. Telefone: (11) 3259 2945> >

82. Caminhar pela Avenida Odila, no Planalto Paulista, famosa por suas árvores frutíferas como> jaboticabeiras e cerejeiras> > 83. Ver 'relíquias', como a mala do Crime da Mala, encontradas no Museu do Crime, na Praça Reinaldo> Porchat, 219, Cidade Universitária> > > >

84. Encarar o clássico da malhação sem frescura: a ACM Norte (http://www.acmsp.com.br) , na rua José> Amato, 39, Limão. Telefone: (11) 3966-7511 > >

85. Passear de carro pelos armazéns antigos da Avenida Presidente Wilson, entre os bairros do Ipiranga e> da Moóca> >

86. Fugir para algum motel da Marginal Tietê quando a chuva começa a apertar e o trânsito a ficar complicado> >

87. Encarar uma noitada nostálgica no legendário Madame Satã (http://www.madamesata.com.br)> >

88. Passar o sábado na feirinha da Praça Benedito Calixto, em Pinheiros, e depois tomar um drink em um> dos bares que ficam nas proximidades> >

89. Observar a fúria consumista chic do Shopping Iguatemi, na Av.Brigadeiro Faria Lima, 2232 e, no final,> investir num coffee break estilo primeiro mundo no Gero Café> >

90. Marcar um programinha entre amigos na tradicional Pizzaria São Pedro, na rua Javari, 333, na Moóca> >

91. Entrar no embalo das noites regadas a litros de chopp no Bar Pirajá, na rua Nova Faria Lima, 64, em> Pinheiros. Telefone: (11) 816 6413> >

92. Passear de bicicleta em pleno Minhocão. Nos finais de semana, o trânsito de veículos é proibido no> local. Se você não tem bicicleta, épossível alugar uma por lá> >

93. Enfrentar filas homéricas para brincar nas atrações do Playcenter, na rua Dr. Rubens Meirelles, 380 (> http://www.playcenter.com.br )> >

94. Curtir o verde do pequeno mas simpático Parque da Aclimação, na rua Muniz de Souza, 1119, na Aclimação> >

95. Passar a noite de sábado na Vila Olímpia, cujos bares e boates reúnem a maior concetração de> mauricinhos e patricinhas da capital paulista> >

96. Presenciar um jogo do Juventus no estádio da rua Javari> >

97. Visitar o Hotel Normandie, na av. Ipiranga, 1187, no Centro, e aproveitar para bebericar alguma coisa> no bar http://www.bdh.com.br/hoteis/normandie/indexp.htm> >

98. Aproveitar a tranqüilidade do Parque Siqueira Campos, mais conhecido como Trianon, um pedacinho de> Mata Atlântica em plena Avenida Paulista

99. Pegar o trenzinho histórico que parte da estação da Luz, na Pça.> da Luz, rumo a Paranapiacaba> >

100. Dançar bastante no after hours do Susi in Transe, que começa às 8h da manhã. Fica na rua Vitória,> 810, centro> >

101. Se acabar com o samba rock do Green Express, na Avenida Rio Branco, 90, centro. Ainda dá para> comprar ótimos vinis no local> >

102. Percorrer a via-sacra paulistana, na avenida Nazareth, Ipiranga, abarrotada de que igrejas e> colégios católicos> >

103. Observar o pessoal que faz bungee jump/rapel no viaduto da Avenida Doutor Arnaldo sobre a Avenida Sumaré> >

104. Ir aos jardins do Museu do Ipiranga, na av. Nazaré, s/n, e fazer de conta que está no Jardim de> Luxemburgo, em Paris> >

105. Conhecer a trilha das boates baixo nível e o caos arquitetônico da Amaral Gurgel, bem embaixo do> Minhocão> >

106. Conhecer o prédio do iG, na rua Amauri, 299, no Itaim> >

107. Andar de bicicleta por bairros mais tranqüilos e arborizados, como o Alto da Lapa ou o Jardim Europa>

108. Mergulhar no mar de flores do Ceagesp, na rua Gastão Vidigal, 1946, de preferência na sexta-feira de> manhã, quando os preços são bem mais em conta do que no sábado e o movimento, um pouco menor> http://www.ceagesp.com.br> >

109. Dar uma voltinha pelo Parque Burle Marx, na av. Dona Helena Pereira de Morais, 200, no Morumbi> >

110. Em qualquer passeio de metrô, fazer uma parada estratégica na estação República do metrô para> observar os painéis de Antônio Peticov> >

111. E já que o assunto é metrô, a estação Sumaré também vale uma visita, pela vista e também pelos> painéis de Alex Fleming> >

112. Fazer um tour histórico pela Ladeira da Memória, que fica na saída da rua Xavier de Toledo da> estação Anhangabau do metrô, e que abriga o primeiro monumento público de São Paulo: um obelisco em forma de> pirâmide erguido em 1814> >

113. Conhecer os casarões de Campos Elíseos, na região central - e perceber que, mesmo abandonados e> transformados em cortiços, ainda conseguem conservar parte de sua beleza> >

114. Ficar boquiaberto com os contrastes do Jardim Ângela - que concentra, de um lado, mansões que> abrigam parte da nata da sociedade da zona Sul e, do outro, a área considerada a mais violenta da capital paulista> >

115. Curtir o visual do alto do Terraço Itália (av. Ipiranga, 344, 41º e 42º andar) durante um jantar> incrementado com baixelas de prata> > > >

116. Aproveitar o clima de praia da represa de Guarapiranga, na zona Sul> > > >

117. Encontrar toda a sorte de folhas milagrosas, utilizadas nos mais variados tipos de chás medicinais,> no Largo da Batata, em Pinheiros> > > >

118. Ir até o Mirante da Lapa e conferir um visual cinematográfico deitado no gramado> > > >

119. Visitar o jardim que fica no alto do prédio do Banespa da Praça do Patriarca, no centro da cidade. A> entrada é gratuita, e o local está aberto para visitação de segunda à sexta, das 10h às 17h.> > > >

120. Visitar todas as lojas da Galeria do Rock, na rua 24 de Maio,62, e aproveitar a viagem para conhecer> a galeria vizinha e comprar todos os CDs importados que o seu bolso deixar> >

121. Comprar coisas absurdas na Galeria Ouro Fino, na rua Augusta, 2690 e, se for o caso, aproveitar para> investir em uma tatuagem ou em um piercing> >

122. Garimpar úteis-fúteis no Promocenter da rua Augusta com a Luís Coelho http://www.promocenter.com.br> >

123. Comprar flores no Largo do Arouche> >

124. Se entregar a um dia de consumo selvagem no circuito José Paulino, 25 de Março e ladeira Porto Geral>

125. Conferir o sortimento high-tech e as baciadas da Galeria Pajé, na rua 25 de Março> >

126. Comprar revistas na banca da avenida São Luiz com a Ipiranga> >

127. Vasculhar o acervo de CDs da Pop´s Music, na rua Teodoro Sampaio, 763, loja 4> >

128. Conferir o acervo do Sebo Messias, o mais tradicional da cidade, com seus corredores estreitos e> toda a sorte de relíquias. Fica no centro da cidade, na praça João Mendes, 166> http://www.terravista.pt/enseada/4538/> >

129. Divertir-se com os contrastes da Loja de Velas Santa Rita, na Praça da Liberdade, 248, que, de um> lado, oferece santinhos católicos e, do outro, os ícones máximos do candomblé (http://www.srita.com.br/)> >

130. Conferir as novidades do Sex Shop Ponto G, na rua Amaral Gurgel, 206. Telefone: (11) 223 3011> >

131. Conferir o universo eletrônico da rua Santa Ifigênia e aproveitar o passeio para encontrar tudo,> tudo mesmo, no quesito eletrônicos> >

132. Encararar, com um sorriso nos lábios, as promoções imperdíveis do Shopping D, na av. Cruzeiro do> Sul, 1100> >

133. Pechinchar correntinhas, anéis e pulseiras na rua do Ouro, também conhecida como rua Barão de> Paranapiacaba, no centro da cidade> >

134. Fazer o circuito das lojas de decoração da al. Gabriel Monteiro da Silva> >

135. Ir até a rua das Noivas, ou rua São Caetano, e encontrar tudo sobre o tema> >

136. Passar a tarde ouvindo CDs e folheando livros na gigantesca Fnac de Pinheiros. Fica na Avenida> Pedroso de Moraes, 858. Telefone: (11) 3097 0022> >

137. Garimpar roupas das melhores grifes do brechó Trash Chic. Fica na Rua Carlos de Carvalho, 95, Itaim.> Telefone: (11) 3167 4331 > >

138. Comprar bijuterias e objetos de decoração na feira hippie da Praça da República, que acontece todos> os domingos> >

139. Abastecer-se de produtos importados na Casa Santa Luzia, o supermercado mais chique da cidade. Fica> na Alameda Lorena, 1471, Jardins. O telefone é (11) 3088 0663 http://www.santaluzia.com.br> >

140. Subir até a sobreloja do número 176 da Rua Sete de Abril, no centro. Lá estão diversas lojas> especializadas em vinis. Ótima pedida para encontrar aquela raridade> >

141. Fazer o circuito das lojas de decoração da Alameda Gabriel Monteiro da Silva, no Jardim Europa> >

142. Passear pelas três unidades da Livraria Cultura no Conjunto Nacional. Fica na Avenida Paulista, 2073> >

143. Conferir o estilo art nouveau do Teatro São Pedro, na rua Barra Funda, 171> >

144. Deslumbrar-se com a arquitetura gótica do prédio que abriga a Santa Casa desde 1886. Fica na rua> Cesário Motta Júnior, 112, na Vila Buarque> >

145. Se arrepiar ao avistar o prédio art deco da Secretaria de Esportes e Turismo, na Praça Antônio> Prado, nº 9, próximo à rua São Bento, no centro.> >

146. Analisar a arquitetura kitsch do Motel Faraós, na entrada da Via Anchieta, enquanto curte uma noite,> no mínimo, bizarra> >

147. Incorporar um caça-vampiros antes de visitar os túmulos grã-finos do Cemitério da Consolação> >

148. Percorrer a av. Ipiranga para ter a vista mais incrível do histórico Edifício Copan, assinado por> Oscar Niemeyer> >

149. Conhecer um dos mais famosos verticais da cidade, o edifício Treme-Treme, na Rua Paim, Bela Vista> >

150. Conferir a arquitetura art noveau do Colégio Santa Inês, na Rua Três Rios, 362, no Bom Retiro> >

151. Visitar o mirante do prédio do Banespa, um dos cartões postais mais populares de São Paulo, na rua> João Bricola, 24> >

152. Surpreender-se com o vão livre do MASP (Museu de Arte de São Paulo - Assis Chateaubriand), na> avenida Paulista, 1578 http://www.masp.art.br/> >

153. Conhecer o mórbido prédio do Dops, vizinho à Estação Julio Prestes, agora transformado em Centro> Cultural. Fica no Largo General Osório, 66> >

154. Percorrer, a pé, a trilha das mansões das arborizadas ruas do Jardim América, um dos bairros> residenciais mais charmosos da zona Sul de São Paulo> >

155. Dar uma espiada na casa de Armando Álvares Penteado, na rua Maranhão, 86, uma das construções mais> refinadas da cidade a seguir o estilo art noveau. Atualmente a casa abriga as turmas de pós-graduação da FAU> (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo)> > >

156. Visitar o magnífico palacete da Vila Itororó, hoje transformado em cortiço. O acesso é feito pela> rua Martiniano de Carvalho, na Bela Vista> >

157. Conhecer o Pátio do Colégio, no centro da cidade, onde tudo começou> >

158. Fazer o circuito dos prédios estilosos do bairro de Higienópolis, entre as ruas Piauí e Aracaju - os> Edifícios Piauí, Bretagne e Cinderela> >

159. Não perder de vista o Edifício Santa Elisa em um passeio pelo Largo do Arouche> >

160. Ter o prazer de conhecer uma autêntica vila napolitana na rua Vitorino Camilo, no coração da Barra Funda> >

161. Conferir a exuberância da cúpula da Igreja Ortodoxa, ao lado do Metrô Paraíso> >

162. Tentar descobrir, em um passeio a pé, se os arranha-céus da Avenida Paulista são bonitos ou horrorosos> >

163. Conferir o chic da Igreja Nossa Senhora do Brasil, na esquina da rua Colômbia com a avenida Brasil> > 164. Escalar o Pico do Jaraguá para espiar o visual lá de cima> >

165. 'Babar' com a arquitetura anos 50 da casa que, dizem, já pertenceu a Sílvio Santos, na rua Professor> Fonseca Rodrigues, no Alto de Pinheiros, dona de um dos layouts mais atraentes da área> >

166. Observar o projeto bizarro da Casa Bola, na rua Amauri> >

167. Conhecer a faculdade de Direito do Largo São Francisco> >

168. Tomar um café no saguão do Aeroporto de Congonhas e, enquanto espera o seu vôo, apreciar os detalhes> da arquitetura dos anos 50 da construção> >

169. Tirar uma foto do Edifício Esther, na Praça da República (tombado pelo Condephaat) e do Edifício> Viadutos (com arquitetura típica dos anos 50), no final da av. São Luís> >

170. Visitar o Palácio das Indústrias, sede da Prefeitura, logo ao lado do Parque Dom Pedro II> >

171. Conhecer o Palácio dos Campos Elísios, que foi sede do governo do Estado. Fica na avenida Rio> Branco, 1269> >

172. Visitar o Edifício Parque das Hortênsias, na av. Angélica, ícone dos anos 50 !> >

173. Visitar o Prédio da Bienal, no Ibirapuera, de preferência em um dia de evento> (http://www.uol.com.br/bienal/24bienal/fundacao.htm)> >

174. Ir até a sinagoga Beth-el, na rua Martinho Prado, 175> >

175. Surpreender-se como o tamanho e a arquitetura impressionante do Tribunal de Justiça, ao lado da> Catedral da Sé> >

176. Descer a famosa escadaria da rua Cristiano Vianna, no bairro de Pinheiros , que desemboca na rua> Cardeal Arcoverde> >

177. Entrar no pátio entre os prédios antigos da PUC (Pontifícia Universidade Católica), na rua Monte> Alegre, em Perdizes, para se entregar ao ócio enquanto observa cada um dos detalhes de sua arquitetura> >

178. Percorrer as lojas do Shopping Light, no Viaduto do Chá> >

179. Visitar o Solar da Marquesa, ao lado do Pátio do Colégio, para ver um pouco da arquitetura colonial,> típica de cidades históricas como Parati> >

180. Circular pelo jardim interno da Universidade São Marcos, que lembra um claustro, na avenida> Nazareth, Ipiranga> >

181. Atravessar o viaduto Santa Ifigênia, agora livre dos camelôs> >

182. Descer na estação Santa Cruz do metrô só para observar os traços de dois dos colégios que fizeram> sucessos nos anos dourados: o Arquidiocesano e o Madre Cabrini> >

183. Em um passeio pelo bairro de Perdizes, fazer paradas estratégicas no portão do Colégio Batista, na> rua Dr. Homem de Mello, em Perdizes, um dos mais tradicionais da cidade, e na capela do colégio São Domingos>

184. Se estiver passando pela rua General Olímpio da Silveira, nas imediações do minhocão, dar um pulo no> Castelinho, umas das 'pérolas' arquitetônicas da cidade que, vira-e-mexe, é invadida pelos sem-teto> >

185. Visitar o tradicional Colégio Sion, na avenida Higienópolis, 983> >

186. Conhecer o Memorial da América Latina, projetado por Oscar Niemeyer. A construção foi erguida em> 1989 e não caiu até hoje nas graças dos paulistanos - que a consideram pouco convidativa www.memorial.org.br.> Fica em frente à estação Barra Funda do metrô> >

187. Observar a trilha de palacetes da década de 30 no bairro do Ipiranga, na rua Bom Pastor> >

188. Ir até a Vila Economisadora (com 's' mesmo), na rua São Caetano, para conferir como viviam os> operários no início do século XX> >

189. Ir até o prédio do TRT, na Barra Funda, e verificar até onde a corrupção tem relação direta com a> arquitetura> >

190. Surpreender-se com a atmosfera pós-moderna dos edifícios da Avenida Luís Carlos Berrini, no Brooklin>

191. Fazer seus pedidos ao santo das soluções imediatas na Igreja de Santo Expedito, na rua Jorge> Miranda, 264, perto da estação Tiradentes do metrô> >

192. Admirar a extravagância do Instituto Tomie Ohtake, na Avenida Faria Lima, 201, em Pinheiros> >

193. Rir um pouco com a estátua totalmente desproporcional de Duque de Caxias (incrivelmente assinada por> Victor Brecheret) plantada na avenida Rio Branco> >

194. Encantar-se com a fachada do Teatro Cultura Artística (http://www.culturaartistica.com.br), que> ostenta um imenso painel de Cândido Portinari. Fica na rua Nestor Pestana, 196, centro> >

195. Tirar muitas fotos da Catedral da Sé, que recentemente foi restaurada> >

196. Conferir a imensidão do Vale do Anhangabau de cima do Viaduto do Chá> >

197. Visitar o prédio histórico dos Correios, no vale do Anhangabaú (Hoje é um Centro Cultural)> >

198. Posar para uma foto em frente ao Monumento às Bandeiras - também conhecido como 'Deixa que eu> empurro' -, de Victor Brecheret, em frente ao parque do Ibirapuera> >

199. Curtir um dos cenários mais realistas da vida em São Paulo: o emaranhado de prédios que se vê a> partir do bairro da Bela Vista> >

200. Visitar a Casa das Retortas, próximo à sede da prefeitura, onde funciona parte da administração> municipal. No passado, o local foi um importante centro cultural. Fica na Rua das Figueiras, 77.> >

201. Visitar a residência modernista do arquiteto Jayme Fonseca Rodrigues na Rua Ceará A casa foi> restaurada no final dos anos 90.



Nenhum comentário: