domingo, 7 de setembro de 2008

Perigos de Primeira Viagem


Perigos de primeira viagem.
De Lusa Silvestre.
Então, pronto: apareceu uma oportunidade de ouro pra viajar com a moça ­olerê, a primeira viagem. Sexo desvairado em todos os cômodos do chalé,dormir até tarde, caipirinha na piscina, tudo. Não tem como dar errado. Ah, tem. Primeiro, a convivência direta vai expor o relacionamento a situações derisco. A mais importante: a hora da cama. Não me refiro ao sexo, e sim aoprincipal uso do mobiliário doméstico - descanso. E se ela quiser dormir otempo todo de conchinha ? E se ela gostar de dormir atravessada, deixando só um palmo de colchão pro resto do casal ? E e o bafo matinal ? Quando você pega a moça na casa dela, ela desce cheia de perfume, cremes, sprays deprópolis, tudo. Vem que nem carro novo. Mas, e de manhã ? Dependendo, pode dar a impressão que ela bochechou com Gás Sarin antes de acordar. E, diga-se: você também não está cheirando como o Novo Vectra GT. Complica. Outra coisa a se preocupar é que, depois do bom dia inicial, vão ser maisdoze horas de convívio até o próximo "boa noite". E se ela for mala ? E se ela gostar de Los Hermanos ? E se ela não suportar que, chegando da praia, o mais gostoso é ficar pelado na frente do ar-condicionado, pegando ventinho onde normalmente não bate vento? E se ela resolver aproveitar o pôr do sol pra conversar sobre "isto que está acontecendo entre nós" ? Nossa. E se no domingo de manhã amanhecer chovendo, e você não tem mais nada a fazer a não ser jogar tranca ? E se você detestar jogar tranca ? Se bem queo melhor que pode acontecer numa caso desses é amanhecer domingo chovendo.Você volta antes. Mas, aí, e se estiver trânsito e ela falar o tempo todo na volta ? E se for conversa sobre Los Hermanos? E se ela perguntar "não tem outro jeito de resolver essa multa, seu guarda" na hora errada? Agora, por outro lado, uma viagem inaugural pode resolver uma das questão mais importantes para o homem moderno: achar a alma gêmea. E e se ela formelhor ainda do que você imaginava ? E se ela tiver encantos só perceptíveis no convívio intenso ? E se ela rir quando você arrota "Golden Cross"? E se ela fizer amizade com o cara que faz batida na praia ? E se ela tem calcinhas inacreditáveis ? E se na hora de pagar a conta da pousada ela fizer questão de rachar ? E se ? Cuidado, caro blônico. Antes de entrar no Google Wheater, pense bem: o relacionamento nunca mais será o mesmo. Pro bem ou pro mal.
Lusa Silvestre é cronista do Blônicas.

Nenhum comentário: