domingo, 19 de outubro de 2008

Biologia do Odor Humano

06/10/2008
Biologia do odor humano

Uma variante genética explica por que uma pessoa pode cheirar bem para uns e mal para outros

Joan Carles Ambrojo

Por que algumas pessoas cheiram diferente das outras? Como é possível que nosso odor corporal seja agradável para umas pessoas e horrível para outras? Como a alimentação ou os medicamentos influem no odor corporal? O olfato é um dos sentidos que os humanos foram perdendo em comparação aos outros animais. No entanto, alguns narizes prodigiosos e bem treinados podem chegar a distinguir e descrever com perfeição milhares de perfumes ou os aromas de uma sopa.
A povo hadzabe, da Tanzânia, continua perseguindo suas presas com arco e flecha, mas, principalmente, com seu nariz. "Eles são como nós, só que conservaram a capacidade de detectar a presença de animais e seus rastros pelo cheiro", diz Jordi Serrallonga, arqueólogo da Universidade de Barcelona (UB) e chefe do núcleo de pesquisas "Hominídeo - Grupo de Origens Humanas".
"A explicação é que eles mantiveram uma forma de vida no meio rural, que não sofreu a intromissão dos odores industriais", acrescenta.
Por que o homem atual perdeu parte de sua capacidade olfativa? Uma das razões é que essa capacidade não é necessária para a sobrevivência, mas isso também se deu pela falta de treinamento, acrescenta Serrallonga. Entretanto, o caminho é reversível; quando uma pessoa perde um sentido como o da visão, compensa a deficiência aumentando a sensibilidade do ouvido ou do olfato.
Escolhendo o parceiro
O olfato é até hoje importante na hora de escolher um parceiro. "Sabemos que um dos elementos que intervêm é o odor, o sistema olfativo principal, e com certeza o sistema olfativo secundário, especializado na detecção de feromônios com significado sexual", afirma Jordi Llorens, especialista em neurotoxicologia e fisiologia dos sistemas sensoriais da UB.
Cientistas das universidades de Rockefeller e Duke (EUA) publicaram na edição digital da revista Nature em setembro de 2007 um estudo que explicava que a percepção do odor corporal é determinada por uma variante genética. Isto poderia explicar porque o suor de uma pessoa pode ser desagradável para alguns ou passar despercebido para outros. Trata-se do receptor de odores OR7D4.
Essa mutação alteraria a percepção da androsterona, um feromônio presente no suor de homens e mulheres, resultante da degradação da testosterona. Isso explicaria que enquanto o suor de uma pessoa pode lembrar a baunilha para uns, para outros pode lembrar o cheiro da urina, e para uma terceira pessoa pode ser algo neutro.
Porém, os odores corporais estão muito relacionados com o meio em que vivemos e nosso estado de saúde. É possível, inclusive, diagnosticar algumas doenças pelo odor corporal, segundo o centro de investigação Monell Chemical Senses Center de Filadélfia, EUA.
Um grupo de pesquisadores identificou um perfil aromático do carcinoma da célula básica, um tipo de tumor de pele, segundo um estudo publicado este ano no British Journal of Dermatology. Descobriram que "o perfil de odor que provém dos pacientes com câncer de pele é marcadamente distinto da pele normal", afirma a autora, Michelle Gallagher. No futuro, pode-se considerar o emprego de narizes eletrônicos como uma forma não-invasiva de detectar o tumor, acrescenta.
Existem outras doenças que podem claramente "ser percebidas pelo cheiro", diz Jordi Llorens. Por exemplo, a leucinose ou doença da urina com cheiro de xarope de bordo [árvore não encontrada no Brasil, da qual se extrai o célebre "maple syrup" canadense].
Às vezes, ao pular uma refeição, o hálito pode ficar com um forte cheiro de acetona. Isso acontece quando se ingere poucos carboidratos e o corpo deve queimar gordura e músculo para obter energia, uma vez que a urina contém corpos cetônicos e esse odor característico é exalado pela boca. Os diabéticos podem ser propensos a passar pela experiência e devem evitar essas situações.

Tradução: Eloise De Vylder
Visite o site do El País

Um comentário:

Anônimo disse...

Valeu, Johnny. Eu estava intrigada com essa questão do cheiro do suor de algumas pessoas que me lembra urina e se tornam tão desagradáveis, especialmente quando se está dançando com elas. Gostei da explicação, dormirei sossegada e mais instruída agora.
Abs
Valéria