domingo, 19 de outubro de 2008

Kundera Pelego?!?!?

Outro dia foi Günter Grass quem revelou ter sido um soldado nazista, agora vem à tona um segredo de Milan Kundera....



Kundera colaborou com repressão checa

Escritor denunciou jovem à polícia política da Checoslováquia comunista

AFP, EFE E REUTERS

O Instituto Checo de Estudo de Regimes Totalitários publicou ontem um relatório da polícia comunista checa que denuncia a colaboração do escritor Milan Kundera, autor do livro A insustentável leveza do ser, colaborou com a polícia comunista da Checoslováquia, em 1950. Kundera teria denunciado um o piloto Miroslav Dvoracek, que tinha intenção de desertar, mas acabou preso e condenado a 22 anos de trabalhos forçados em uma mina de urânio. "Hoje, às 16 horas, um estudante, Milan Kundera, nascido em 1º de abril de 1929 em Brno, apresentou-se a este departamento para informar que uma estudante deveria se reunir ao anoitecer com um tal de Miroslav Dvoracek. Este, ao que parece, desertou do serviço militar e esteve, na primavera do ano passado, na Alemanha, onde entrou ilegalmente", diz o informe da polícia extraído dos arquivos do Ministério do Interior. Kundera desmentiu a notícia. "Essa coisa me pegou totalmente desprevenido. Eu não sabia nada disso e nada disso aconteceu", afirmou o escritor, que tinha 21 anos na época. Depois de ter sido um fervoroso comunista nos anos 60, Kundera se voltou para as fileiras reformistas. Depois da repressão da Primavera de Praga, em agosto de 1968, as autoridades o proibiram de qualquer atividade pública. Em 1975, o escritor emigrou para a França e, desde então, construiu sua reputação literária internacional.

Nenhum comentário: